Qual é o problema desta foto?

Pediram-me para comentar sobre qual seria o problema com a foto acima. A RSPCA fez bem ao apontar que há um problema, mesmo que de alguma forma tenham perdido a oportunidade de explicar que problema seria esse!

A foto mostra uma fêmea de murganho (ou ratinho) com a sua ninhada. Com base no facto de que as crias têm pêlo, mas ainda não têm os olhos abertos, penso que terão talvez uma semana de idade. Os murganhos são uma espécie altricial, o que significa que os jovens nascem num estádio subdesenvolvido e são totalmente dependentes dos cuidados dos pais para basicamente tudo durante a sua primeira semana de vida. Desenvolvem-se, contudo, muito rápido e estão prontos para deixar o ninho com cerca de um mês de idade, amadurecendo sexualmente apenas algumas semanas depois. Mas no estádio de desenvolvimento nesta foto, eles não são capazes de fazer muito. O local para a criação desses filhotes é o ninho que a sua mãe (ou pai, uma vez que os machos compartilham os cuidados parentais, dada a oportunidade, ainda que em condições de laboratório poderão estar ou não presentes) tenham preparado. Isto fornece-lhes o microambiente térmico de que precisam – que precisa ser mais quente que o de um murganho adulto, devido ao seu pêlo pouco desenvolvido.

A julgar pela minha própria experiência do tempo que leva para tirar uma boa foto dos animais, os filhotes estariam sem dúvida com frio, quando a foto foi tirada. Mas isto é apenas parte do problema. Qualquer pessoa que tenha assistido a uma sessão de fotos profissional ou tenha tirado uma foto em estúdio sabe que envolve muita luz e reflectores. Mas esse é precisamente o tipo de ambiente que os neurocientistas usam para testar a ansiedade em ratos – um espaço aberto e bem iluminado. Os murganhos e murganhos são animais noturnos que passam a vida em túneis e raramente se aventuram à luz do dia, pelo que serem forçados a estarem num ambiente que na natureza seria perigoso é muito stressante, provavelmente ainda mais para uma fêmea cujas crias indefesas estejam também expostas dessa maneira.

Se quiserem saber mais sobre a nossa investigação nesta área, convido-os a conhecer o Alive Pup Project. Mas antes de irem, permitam-me refletir primeiro sobre as diferentes formas de tirar fotos e para que finalidades. Verão que no Alive Pup Project também mostramos fotos de filhotes retirados de seus ninhos. Mas essas fotos foram tiradas aquando da pesagem e avaliação dos filhotes como parte de um projeto de investigação com o objetivo de elucidar os fatores por detrás da mortalidade dos filhotes. Este é um grande problema na criação de murganhos em laboratório, e investigar sobre este problema requer recolha de dados. Por outro lado, é possível tirar boas fotos de ratinhos em ambientes menos stressantes para eles, como o ilustrado acima.

Ainda assim, admito que já temos usado stock photos de ratinhos em ambientes não naturais. Simplesmente não tínhamos considerado estas questões.  Mas fá-lo-emos, agora.

Author: Anna Olsson

Animal welfare scientist.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s